vagina_scent_a
Textos

Todos nós saímos do útero de uma mulher

Todos nós saímos do útero de uma mulher. Passamos por processos de crescimento. Descobrimos nossos sentidos primitivos. Despertamos nossas batidas do coração. Criamos vínculo afetivo. Crescemos nossos olhos, bocas, órgãos e pelos. Trocamos fluidos nutritivos. Dividimos nossas dores. Encontramos naquele conjunto de órgãos ao redor de nossa pequenez fetal o mais grandioso sentido do amor. Amor esse acolhido por um único organismo. Criado por um único ser. Sentido por um único gênero. Tudo em um só corpo e espírito. Nele se fizeram todos os maiores e importantes homens da humanidade. Constituíram-se dentro de um órgão unicamente feminino todas as maiores dádivas e desprazeres humanos, de todas as formas, tamanhos, culturas, princípios e vivências. E foi nesse ventre. No ventre de mulheres, mães, avós, irmãs e amigas que se constituiu a dualidade da mais profunda subjetividade de toda espécie. As mais variadas formas, cores, sabores e dores. Nesse mesmo ventre que suportou por nove meses o bem e o mal dentro de si. O rico e o pobre. O feio e o bonito. O poderoso e o indigno. O doente e o denominado normal. Todos partindo de uma mesma fonte criadora: a mulher. Mulher essa que, mesmo sendo fonte de vida e amor, foi castrada de um ser que se diz opositor do gênero do criador, de possuir direito dos mesmos pelos quais pariu e findou. Pela ganância dos quais consigo carregou. Pela ignorância e violência de quem bebeu dessa fonte e se lambuzou. Impedidas até mesmo do direito de serem e escolherem o que querem de si, por quem não sabe nem o que é e desonrou. Capada por ideologias e alienação de quem diz que não briga como mulher. Condenada por ser simplesmente quem é. Pois é, mulher… Saiba que o mesmo homem que de ti sai, é o mesmo que em ti não mais reside. Então, insiste. Pois a vida só em ti e por ti: nasce e persiste.

Resultado de imagem para power women tumblrFeliz dia das mulheres!

Damilly Mourão

Olá, meu nome é Dami(lly), tenho 22 anos e estudo psicologia. Tenho como inspiração o contato com a natureza, com os animais e as pessoas que me cercam. Fotografia é minha maior paixão e busco através do cinema, da música e da literatura minha fonte de arte e criação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *